Concurso INSS

Concurso INSS

Concurso INSS: O processo poderá ser cancelado? Confira!

Elo logo mini

Em entrevista dada na última quarta-feira, dia 3 de dezembro, o diretor de gestão de pessoas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), José Nunes Filho, tratou de tranquilizar os milhares de candidatos que tem como objetivo ingressar na instituição ao afirmar que uma eventual substituição de comando no Ministério da Previdência,  não irá afetar o andamento do processo de autorização do concurso para 4.730 vagas em cargos dos níveis médio e superior.

Com as diversas transições que vem ocorrendo em virtude dos resultados eleitorais, o atual ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, ainda não foi confirmado pela presidente Dilma Rosseff para a continuidade nos próximos quatro anos. Alguns candidatos temiam qe o andamento do processo pudesse ser comprometido em virtude dessa indecisão, porém a possibilidade foi descartada por José Nunes Filho que afirmou que nada será alterado no andamento do concurso INSS.

José Nunes Filho deu explicações sobre o motivo do pedido do concurso ter retornado ao Ministério da Previdência Social na última sexta-feira, dia 28, afirmando que o retorno ocorreu porque juntamente com o pedido do concurso havia uma solicitação de mudança na estrutura regimental, ou seja, o retorno foi em virtude da questão regimental, não do concurso. José ainda ressaltou a importância do concurso INSS para assegurar a qualidade no volume de atendimentos. 

As últimas movimentações do pedido de concurso nas instâncias internas do Ministério do Planejamento animaram os interessados, que criaram grandes expectativas em relação ao concurso. Apenas no último mês, a solicitação passou por quatro setores, que representa a preocupação do Planejamento em liberar a autorização o mais rápido possível.

A última movimentação no concurso foi o retorno do pedido ao Ministério da Previdência Social, esse retorno causou certo furor entre os interessados no concurso, que acharam que o pedido havia sido negado. A afirmação dada pelo diretor do instituto, no entanto, acalmou s futuros candidatos e confirma que, a hora de intensificar os estudos é agora, visto que o concurso e uma das prioridades para 2015. Isto é, o governo, apesar de passar por um momento de transição, já está analisa a situação do INSS para autorizar as vagas e, por consequência, o concurso.

Essa atitude de autorizar o mais rápido possível o concurso está associada às inúmeras pressões que o setor previdenciário vem sofrendo. Uma delas é carência de servidores e a iminência de inúmeras aposentadorias previstas no INSS. Dados do próprio instituto informam que 10.106 servidores estão recebendo abono de permanência (correspondente a 26% dos 38.222 servidores ativos), sendo 6.330 técnicos, 14 analistas, 342 peritos e 3.420 de cargos em processo de extinção (1.024 agentes de serviços diversos e 705 datilógrafos).

Diante desse cenário, o Tribunal de Contas da União (TCU) informou, em auditoria realizada recentemente, que, caso o instituto não complete o seu quadro de pessoal com novos servidores, as atividades poderão entrar em colapso, isto é, serem insuficientes para atender a demanda do público.

O ministro Garibaldi Alves Filho e o presidente do INSS, Lindolfo Neto de Oliveira Sales, afirmaram ainda que a demora está diretamente relacionada à transição do governo, garantindo, entretanto, a realização do concurso INSS em 2015.
O INSS realizou um pedido de 2 mil vagas para técnico do seguro social, de nível médio, com rendimentos iniciais de R$4.400,87, 1.580 de analista do seguro social, de nível superior, com rendimento de R$7.147,12, e 1.150 de perito médico, também de 3º grau, com rendimentos de R$10.056,80.

intensivo para o concurso do INSS

Formas de Pagamento

85% de aprovação em concursos
SSL