Concurso Polícia Federal 2018 pode ser suspenso?

Concurso Polícia Federal

Concurso Polícia Federal (PF) 2018 edital divulgado com um total de 500 vagas para os cargos de  Agente, Delegado e Perito pode ser suspenso!

curso de perito polícia federal

[ATUALIZADA 24/08/2018] A Justiça Federal recusou a solicitação de retificação no edital que foi feita por meio de liminar expedida pelo MPF, e isso pode causar a suspensão judicial do concurso. Agora o prazo para recorrer da decisão é de 15 dias, contando a partir do dia 22 de Agosto. As alterações foram feitas levando em consideração o direito das pessoas com deficiência, diversos pontos do novo edital devem ser alterados para que eles tenham o seu direito garantido.

Fique ligado aqui para as próximas atualizações!

[ATUALIZADA 03/07/2018] O período de inscrições do concurso da Polícia Federal foi prorrogado até às 18h do dia 07 de julho. A seleção oferta 150 vagas para Delegado, 60 para Perito Criminal Federal, 80 para Escrivão, 30 para Papiloscopista Policial Federal e 180 de Agente de Polícia Federal, para candidatos de nível superior. A Cebraspe é a banca organizadora.

• Veja Retificação – Prorrogação inscrições

[ATUALIZADA 18/06/2018] O edital do concurso da Polícia Federal teve modificações. A seleção oferta 500 vagas para cargos de nível superior. Inscrições serão abertas amanhã, 19 de junho.

A retificação informa que o candidato que efetuar inscrição em mais de um cargo terá a última inscrição válida, já que o concurso não pode ter mais de uma candidatura.

Uma das alterações mostra a mudança da data para realização do curso de forma para Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Policial Federal, que agora está previsto para o período entre 22 de abril e 6 de setembro de 2019. Os demais cargos continuam com a mesma data, de 8 de abril a 6 de setembro de 2019 para o cargo de Delegado de Polícia Federal; e de 15 de abril de 2019 a 6 de setembro de 2019 para o cargo de Perito Criminal Federal.

– Veja retificação – Concurso PF 2018 –

[ATUALIZADA 15/06/2018] Nesta sexta-feira, 15 de junho, foi divulgado no Diário Oficial da União o edital para o concurso da Polícia Federal. A oferta é de 500 vagas para cargos de nível superior, sendo 150 vagas para Delegado, 60 para Perito Criminal Federal, 80 para Escrivão, 30 para Papiloscopista Policial Federal e 180 de Agente de Polícia Federal. O Cebraspe será o responsável pela seleção.

Vagas – exigências ↓

• Delegado de Polícia Federal (150 vagas): Necessário nível superior em Direito. O salário inicial é de R$ 22.672,48.

Atribuições do cargo: Instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação, orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais, participar do planejamento de operações de segurança e investigações, entre outras funções do tipo

• Perito Criminal Federal (60 vagas):  Nível superior nas áreas de Engenharia, Física, Geologia, Farmácia, Ciências Contábeis, Biomedicina, Medicina, Odontologia, entre outras, de acordo com a área da função escolhida. O salário inicial é de R$ 22.672,48.

• Agente de Polícia Federal (180 vagas): Nível superior em qualquer área de formação. Salário inicial de R$ 11.983,26.

Atribuições do cargo: Atuar em investigações e operações policiais na prevenção e na repressão a ilícitos penais, dirigir veículos policiais, cumprir medidas de segurança orgânica, entre outros.

• Escrivão da Polícia Federal (80 vagas): Nível superior em qualquer área de formação. Salário inicial de R$ 11.983,26.

Atribuições do cargo: Atuar no cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais, dirigir veículos policiais; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

• Papiloscopista Policial Federal (30 vagas): Nível superior em qualquer área de formação. O salário inicial é de R$ 11.983,26.

Além dos salários, todos os cargos recebem auxílio alimentação de R$ 458,00

As inscrições devem ser feitas no site – www.cespe.unb.br/concursos/pf_18 – do dia 19 de junho a 02 de julho de 2018. A taxa de participação é de R$ 180,00 (Papiloscopista, Escrivão e Agente) e R$ 250,00 (Delegado e Perito).

As provas objetivas terão 120 questões para todos os cargos e serão realizadas no dia 19 de agosto em todas as capitais do país e no Distrito Federal, em locais e horários a serem informados no dia 09 de agosto no site do Cebraspe.

Já os gabaritos ficarão disponíveis a partir das 19 horas do dia 21 de agosto.

As provas objetivas terão conteúdos sobre: Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Constitucional e Direito Administrativo, Criminologia, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Previdenciário, Direito Financeiro e Tributário, Direito Internacional Público, Língua Portuguesa, Noções de Informática, Atualidades, Noções de Administração, Raciocínio Lógico, além de Conhecimentos Específicos a cada cargo.

• Confira o edital – Concurso PF/2018

[ATUALIZADA 12/06/2018] Foi divulgado no Diário Oficial da União do dia 08 de junho, o extrato de dispensa de licitação da contratação do Cebraspe para coordenador o novo concurso da Polícia Federal que irá ofertar 500 vagas, sendo 150 vagas para Delegado, 60 para Perito Criminal Federal, 80 para Escrivão, 30 para Papiloscopista Policial Federal e 180 de Agente de Polícia Federal.

O edital de abertura tem prazo de seis meses para publicação, mas segundo o diretor-geral da Policia Federal, Rogério Galloro, deve sair ainda neste mês de junho. – Veja autorização –

[ATUALIZADA 23/05/2018] Foi divulgado no Diário Oficial da União o comunicado que autoriza o concurso público da Polícia Federal. A oferta é de 500 vagas, sendo 180 para o cargo de Agente, 150 para Delegado, 80 para Escrivão, 60 para Perito e 30 para Papiloscopista.

Já o edital de abertura tem prazo para divulgação de seis meses, mas segundo o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, o documento deve ser divulgado antes. Agora, a PF irá definir a banca organizadora, que deve ser anunciada no final do mês de maio. O Cebraspe é o mais estimado para coordenar a seleção.

[ATUALIZADA 18/04/2018] A distribuição das 500 vagas do concurso da Polícia Federal está definida. Serão 180 oportunidades para o cargo de Agente, 150 para Delegado, 80 para Escrivão, 60 para Perito e 30 para Papiloscopista.

Em reunião com a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), a Polícia Federal informou que o edital deve ser liberado até junho deste ano, 2018, mas ainda não há uma data exata para divulgação. Segundo o presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, a corporação espera trâmites finais do Planejamento para a liberação do documento.

Assim que for confirmado, o edital será divulgado no Diário Oficial da União (DOU).

[ATUALIZADA 01/03/2018] O ministro do novo Ministério da Segurança Pública, Raul Jungmann informou a autorização para o novo concurso da Polícia Federal com 500 oportunidades.

O Ministério da Segurança Pública reúne a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária e a Secretaria Nacional de Segurança Pública, que antes eram vinculados ao Ministério da Justiça.

De acordo com Jungmann, o número de policiais federais nas fronteiras será dobrado, na intenção do combate à corrupção e ao crime organizado.

As 500 autorizadas para o concurso da Polícia Federal será para os candidatos de nível superior nos cargos de Agente, Perito e Delegado – ainda não confirmado pela PF -. Não há informações se haverá ou não oportunidades na carreira de Escrivão.

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) informou que há um projeto de estruturação de carreiras, onde unifica as funções de Agente e Escrivão, mas ainda está em discussão. Está previsto para o novo concurso, 50 vagas para delegados, 45 para peritos e, inicialmente, 220 para agentes. A distribuição das oportunidades depende da decisão se terá ou não o cargo de Escrivão, já que há uma deficiência quantitativa do cargo.

Áreas de atuação – Policial e Administrativa

A seleção para área administrativa tem vigência até o final deste ano e pode nomear os aprovados do último concurso realizado.

Para o cargo de Policial terá oportunidades, já que a última seleção não tem mais validade e ocorre em 2014 para a função de Agente.

Cargos

Delegado de Polícia Federal: Para concorrer ao cargo é necessário ter formação superior de bacharel em Direito. As funções incluem instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação, orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais, participar do planejamento de operações de segurança e investigações, entre outros. O salário inicial é de R$ 22.672,48.

Perito Criminal Federal: É necessário ensino superior com especialidade de acordo com a área de cada função. Especialização: Engenharia, Física, Geologia, Farmácia, Ciências Contábeis, Biomedicina, Medicina, Odontologia, entre outras. O salário inicial de um Perito é de R$ 22.672,48

Agente de Polícia Federal: Nível superior em qualquer área. Atuação em investigações e operações policiais na prevenção e na repressão a ilícitos penais, dirigir veículos policiais, cumprir medidas de segurança orgânica etc. O salário inicial do cargo é de R$ 11.439,86.

Além das remunerações, todos os cargos recebem auxilia-alimentação de R$ 458,00.

Provas Objetivas: Conhecimentos nas áreas de Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Constitucional e Direito Administrativo, Criminologia, Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Previdenciário, Direito Financeiro e Tributário, Direito Internacional Público, Ligua Portuguesa, Noções de Informática, Atualidades, Noções de Administração, Raciocinio Lógico, além de Conhecimentos Específicos a cada cargo.

Resumo do Concurso Polícia Federal (PF)

    • Concurso:  Polícia Federal (Concurso PF)
    • Situação: Concurso Autorizado
    • Cargos: Agente; Escrivão; Delegado e Perito
    • Escolaridade: Nível Superior
    • Remuneração: Até R$ 22 mil
    • Número de vagas: Aguardando Definição
    • Previsão novo edital: 2018

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

[ATUALIZADA 06/02/2018] O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, mostrou a associações e sindicatos da categoria um projeto administrativo para reestruturar a PF e abrir uma nova carreira de formação para policiais com nível médio. As funções sugeridas seriam segurança de patrimônio e patrulhamento. O órgão conta com autorização para abertura de 600 vagas para cargos de agente, delegado e perito.

Para ser efetivada a proposta de lei é necessário a aprovação do Ministério da Justiça, Palácio do Planalto e Congresso Nacional. No entanto, durante a reunião de Segovia no Planalto, o presidente Michel Temer aprovou o andamento da proposta.

Mudança: Com o ingresso de policiais federais aprovados em concurso de nível médio para as funções de vigilância de presos e segurança patrimonial, hoje ocupados por servidores de nível superior, o novo cargo liberaria esses policiais graduados para papel mais ativo em investigações sobre crime federais.

[Atualizado 19/06/2017] Para os concurseiros que aguardam ansiosamente o concurso Polícia Federal 2018, o novo diretor geral da corporação trás boas esperanças. Segundo Fernando Segóvia O concurso PF é uma das prioridades de sua lista.

Em uma entrevista coletiva, Segóvia reconheceu que atualmente a PF tem a necessidade de Delegados, e que devido a esta falta, existem operações como a da Lava jato que estão paradas ou em ritmo bem lento devido a grande falta de pessoal.

“Foi detectado que uma falta de contingente da PF tem deixado uma velocidade de produção um pouco menor do que talvez fosse o necessário”, afirma Fernando Segóvia.

O pedido de novo concurso ainda continua em analise pelo ministério do planejamento.

Pedido de Liberação

[ Atualizado 19/06/2017]  pedido para liberação de verbas para realização Concurso Polícia Federal (PF) 2017 voltaram a tramitar no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para ofertar 1.758 vagas, sendo :

  • 600 para o cargo de escrivão,
  • 600 para agente, 491 para delegado
  • 67 para peritos.

O processo estava parado no órgão desde junho de 2016 e voltou a tramitar no dia 19 de maio de 2017, quando o pedido foi reencaminhado para os setores do Ministério.

A divulgação do edital depende da liberação de verba para posse dos aprovados, uma vez que a PF não precisa de autorização do MPOG para abrir a seleção, de acordo com o decreto 8.326, de 10 de outubro de 2014. No documento consta que a PF pode inicar novo certame quando o quadro de pessoal contar com defasagem de pelo menos 5% dos servidores.

[ATUALIZADA 22/06]

A Polícia Federal (PF) divulgou neste domingo, 21 de maio, a pretensão de abrir Concurso Polícia Federal (PF) 2017 para ofertar 1.758 vagas, porque com o caso de corrupção no país, o governo reduziu a equipe da corporação na operação da Lava Jato e cortou as verbas que estavam previstas para este ano na corporação. Com este cenário é difícil dizer se o órgão possui policiais suficientes para atender a demanda e se o atual governo vai suprir o déficit já existente na corporação.

[ATUALIZADA 09/03]

De acordo com a corporação serão oferecidas 1.758 vagas Concurso Polícia Federal (PF) 2017, sendo:

  • 600 para o cargo de escrivão,
  • 600 para agente,
  • 491 para delegado
  • 67 para peritos.

A Polícia Federal aguarda o parecer das condições financeiras do MPOG para divulgar edital do concurso.

De acordo com o decreto 8.326, de 10 de outubro de 2014, a PF não precisa de autorização e pode iniciar novo certame para seus cargos sempre que o quadro de pessoal contar com uma defasagem de pelo menos 5% dos servidores. Mas precisa saber se o Ministério do Planejamento dispõe de verbas para a posse dos aprovados.

Para concorrer aos cargos de agente e escrivão é exigido nível superior em qualquer área de formação, para perito é necessário ter nível superior em áreas específicas e para delegado é exigido nível superior em direito, com pelo menos três anos de atividade jurídica ou policial, comprovados. Para todos os cargos é exigido Carteira Nacional de Habilitação na categoria “B”.

Normalmente os aprovados são lotados nos postos de fronteira nos estados :

  • Acre,
  • Amapá,
  • Amazonas,
  • Mato Grosso,
  • Mato Grosso do Sul,
  • Pará, Rondônia
  • Roraima.

As aplicações de provas costumam ser realizadas em todas as capitais, menos o exame oral que ocorrem apenas em Brasília/DF.

[ATUALIZADA 22/02/17]

A Polícia Federal (PF) tem pedido de dotação orçamentária protocolado pelo Ministério do Planejamento para realizar Concurso PF 2017 para as carreiras de agente e escrivão. O certame está autorizado para os cargos de agente, escrivão, delegado e perito, sendo que os dois últimos tramita em outro protocolo no Planejamento.

A expectativa é de que sejam ofertadas 1.758 vagas, sendo:

  • 600 para escrivão,
  • 600 para agente,
  • 491 para delegados
  • 67 para peritos.

De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, a maior carência atualmente no órgão é na carreira de agente, que necessita de pelo menos 6 mil novos servidores para o cargo.

O processo que trata das carreiras de agente e escrivão estão no Ministério desde outubro na  coordenação da Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho no Serviço Público (SEGRT). Para concorrer aos cargos é preciso ter nível superior em qualquer área e os novos servidores cotarão com salário de R$12 mil, já incluso benefícios.

Para o cargo de delegado é preciso ter bacharelado em direito, além de experiência mínima de trê anos em atividade jurídica ou policial. No caso de perito é preciso ter formação conforme a área de atuação. As remunerações para ambos os cargos no início da carreira é de R$22 mil, já incluso auxílio-alimentação de R$458,00.

[ATUALIZADA 26/01/17]

Os dois processos que tramitam em conjunto, desde setembro do ano passado para realizar Concurso PF 2017 nos cargos de agente e escrivão está em análise no Ministério do Planejamento. O órgão também deseja preencher vagas nos cargos de delegado e perito, a demanda para estes cargos também já estava no Planejamento.

Os processos do certame para os cargos de agente e escrivão já foram protocolados por alguns setores do Planejamento, mas desde o início de outubro estão na coordenação da Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho no Serviço Público (SEGRT). Apesar disso, no último dia 11 o órgão informou ter encaminhado a documentação.

No último dia 10 a demanda foi reiterado pelo diretor-geral da PF, Leandro Daiello, que autorizou o concurso para 1.200 vagas nos dois cargos, sendo 600 para cada, conforme o permitido pelo Decreto 8.326/14.

[ATUALIZADA 25/01/17]

O presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Carlos Eduardo Sobral, alertou urgência Concurso PF 2017 para o cargo de delegado, pois 400 deles devem se aposentar nos próximos três anos. Além de já possui 491 vagas para a carreira desocupadas.

Além das 491 vagas para delegado, o órgão visa preencher 67 vagas no cargo de perito. Apesar de ter conquistado autonomia para realizar concursos, órgão depende da manifestação do Ministério do Planejamento da existência de verba para o preenchimento das vagas. Os aprovados ingressarão na carreira recebendo os novos valores que sofreram alterações este ano, com ganhos mensais no início da carreira de R$22.102,37

[ATUALIZADA 09/12/16]

No último dia 30 de novembro, o Senado Federal aprovou o Projeto de Lei 78/16 que reajusta salário dos policiais federais e rodoviários federais. Agora o documento segue para sanção presidencial, que deve acontecer nos próximos dias, porque faz parte do acordo selado com os servidores e que o atual governo prometeu respeitar. O texto aprovado manteve os valores estabelecidos com o acordo.

Os valores iniciais da PRF que são de R$7.177,91 passam a ser R$9.501,98 a partir de janeiro do ano que vem, chegando a R$9.931,57 em 2018 e R$10.357,88 em 2019. E da PF, as remunerações iniciais para delegado e perito que são de R$17.288,85, sobe para R$22.102,37 em janeiro, R$23.130,48 em 2018 e R$24.150,74 em 2019. Todos os valores mencionados já estão inclusos o auxílio-alimentação de R$458,00.

[ATUALIZADA 31/10/16]

Na última segunda-feira, 24 de outubro, foi aprovado pela comissão especial da Câmara dos Deputados o Projeto de Lei que reajusta os salários iniciais dos policiais federais e rodoviários federais. O projeto seguirá para o senado, para que a proposta seja votada em Plenário.

A PL prevê remuneração inicial, a partir de janeiro de 2017, de R$22.102,37 para delegado e perito da Polícia Federal, R$11.897,86 para agente, escrivão e papiloscopista, e R$9.501,98 para policial rodoviário federal, já incluso auxílio-alimentação de R$458,00 em todos os salários informados. Além de todos os cargos receberem outras duas parcelas previstas para 2018 e 2019.

Sendo aprovado pelo Senado, tornam mais atrativos os Concurso da PF e PRF que esperam liberação do Ministério do planejamento para selecionar 558 vagas de delegado e perito para a Polícia Federal e 1.500 vagas na carreira de policial para Polícia Rodoviária Federal.

[ATUALIZADA 01/08/16]

Mesmo fora da suspensão do Poder Executivo Federal, o Concurso Polícia Federal 2016 ainda aguarda confirmação de verba do Ministério do Planejamento, para preencher 558 vagas de delegado e perito, ambos de nível superior. Mesmo que a carência maior hoje no órgão seja de agente, de acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, que aponta necessidade de contratação de pelo menos 6 mil novos servidores nesse cargo.

O concurso planejado são para os cargos operacionais, não tendo previsão para agente, escrivão e papiloscopista, já que os salários e os treinamentos são os mesmos. A intenção é unificar o processo de ingresso no órgão, tendo maior regularidade na abertura dos concursos. Além disso, Boudens também apontou que é preciso reestruturar outro quadro de servidores, já que quase 70% dos cargos administrativos, que foram ingressos no último concurso, já deixaram o órgão.

[ATUALIZADA 29/06/16]

O pedido solicitando liberação de verbas para contratação dos aprovados no Concurso da Polícia Federal PF 2016 foi feito no dia 9 de junho, mas ontem, 28 de junho, o processo avançou e se encontra na Coordenadoria Geral de Carreiras, Concursos e Desenvolvimento de Pessoas do órgão, ficando cada vez mais perto o início de um novo certame para delegados e peritos.

Desde outubro de 2014, através de um decreto da Presidência da República, o órgão não precisa de autorização do MPOG para realizar novos concursos, pode iniciar sempre que o cargo de pessoal contar com defasagem de pelo menos 5% dos servidores. Mas, precisa saber das condições financeiras para preencher as vagas. Esta confirmação de recusos vem sendo discutida com o Ministério do Planejamento para que a seleção possa ocorrer o quanto antes.

A oferta é de 558 vagas, sendo 491 para delegado e 67 para perito. Ambas de nível superior em áreas específicas. Para delegado é preciso ter graduação em direito, com pelo menos três anos de atividade jurídica ou policial, e que devem ser comprovados na data de posse. As remuneções para os dois cargos é de R$17.288,85, com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

No último Concurso da Polícia Federal, realizado em 2012 realizado pelo Cespe/UnB, preencheu vagas prioritariamente nos postos de fronteira nos Estados:

  • Acre,
  • Amapá,
  • Amazonas,
  • Mato Grosso,
  • Mato Grosso do Sul,
  • Pará, Rondônia
  • Roraima.

Mas as provas costumam ser aplicadas em todas as capitais, exceto o exame oral que ocorre somente em Brasília/DF.

Para perito, o concurso contou com provas objetivas e discursiva, testes de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica e análise de títulos. Os convocados foram submetidos a um curso de formação profissional. No caso de delegado, as fases do concurso foram:

Etapas

  • provas objetiva e discursiva,
  • exames de aptidão física,
  • exame médico,
  • avaliação psicológica,
  • análise de títulos
  • prova oral,
  • curso de formação.

[ATUALIZADA 02/06/16]

Na última segunda-feira, 30 de maio, o pedido para liberação de verbas necessárias para realização do concurso da Polícia Federal (PF) já teve seus processos concluídos em dois setores do MPOG: Coordenação Geral de Carreiras, Concursos e Desenvolvimento de Pessoas (SEGRT) e Coordenação Administrativa de Suporte Técnico (Coast). Agora o processo avança para outros setores do Ministério para que o concurso seja aprovado.

[ATUALIZADA 23/05/16]

Na última quarta-feira, 18 de maio, o concurso da Polícia Federal para 558 vagas de delegado e perito, registrou um novo andamento no MPOG, mas a demanda ainda permanece na coordenação da Secretaria de Gestão de Pessoas e Relações do Trabalho no Serviço Público (SEGRT). A expectativa é de que liberem o concurso, embora o novo governo não tenha divulgado nada sobre as seleções públicas.

[ATUALIZADA 20/05/16]

Na última quarta-feira, 18 de maio, o concurso da Polícia Federal voltou a ser analisado pela Coordenação-Geral de Carreiras, Concursos e Desenvolvimento de Pessoas. O processo trata da consulta de verba para realização do certame que estava parado no MPOG desde janeiro deste ano.

CONFIRA O PROCESSO

A abertura do concurso é para recompor 500 cargos vagos de delegado e perito. Com isto, a intenção do órgão é de publicar os editais ainda em 2016.

De acordo com o decreto 8.326, publicado em outubro de 2014, a realização dos concursos para policiais não dependem mais da autorização do MPOG e podem ocorrer assim que constar necessidade de pelo menos 5% do total de servidores. Porém o decreto determina que o órgão encaminhe o documento ao Ministério do Planejamento, para que seja feito a consulta nas condições orçamentárias. O processo já está em fase final com o reenvio do processo ao Ministério da Justiça na última semana e a seleção não deve ser afetada pelos cortes orçamentários do Governo Federal.

Serão oferecidas 558 vagas, sendo 491 para delegado e 67 para perito. Para concorrer a vaga de delegado, precisa ser formado em direito e ter pelo menos três anos de atividade jurídica ou policial. Já para o cargo de perito é preciso ter nível superior em áreas específicas. As remunerações atualmente são de R$17.203,85, com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Como no último concurso para estes cargos, o preenchimento das vagas será nos postos dos Estados do:

  • Acre,
  • Amapá,
  • Amazonas,
  • Mato Grosso,
  • Mato Grosso do Sul,
  • Pará, Rondônia
  • Roraima,

permitindo a remoção de servidores que atuam nestas localidades. Mas o preenchimento também pode ser feito em outras localidades, de acordo com a necessidade.

As provas costumam ser realizadas em todas as capitais e no Distrito Federal. Já o exame oral ocorre apenas em Brasília/DF.

 

Questões

Confira algumas questões do concurso Polícia Federal !

01. No que se refere a organização administrativa e a agentes públicos, julgue o item a seguir.
Conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal, se determinado concurso público destinar-se ao provimento de duas vagas, não será possível que uma dessas vagas seja destinada exclusivamente a pessoa portadora de necessidades especiais.

Resposta: Certa

02.  A respeito dos direitos sociais e das instituições democráticas, julgue o item abaixo.

É livre a associação sindical das categoriais profissionais, sendo vedado ao poder público exigir, para a fundação de um sindicato, que haja seu registro prévio em órgão competente.

Resposta: Errado

 

03. Considere que, durante uma operação policial, uma viatura do DPF colida com um carro de propriedade particular estacionado em via pública. Nessa situação, a administração responderá pelos danos causados ao veículo particular, ainda que se comprove que o motorista da viatura policial dirigia de forma diligente e prudente.

Resposta: Certa

Quer saber mais informações de concurso. Acesse nosso blog de concursos e descubra.