Concurso TRT BA: Concurso vencido não trás previsão de novo edital

Concurso TRT BA

Concurso TRT BA não tem mais concurso válido e mesmo assim não tem edital previsto. Confira qual a data prevista para um novo concurso.

[ATUALIZADA 25/04/2020]

Apesar da necessidade de realizar concurso para provimento de novos funcionários, o Concurso TRT BA não tem previsão de concurso para o ano de 2020.  Em nota oficial direto do site do Tribunal Regional do Trabalho, a informação trazida foi que o órgão não irá realizar concurso neste ano devido ao enfrentamento epidemiológico que nosso país está enfrentando e que um novo concurso acarretaria no comprometimento da máquina pública. 

Último Concurso TRT BA

O último concurso do TRT BA foi realizado no ano de 2013, que teve como banca organizadora do concurso a FCC (Fundação Carlos Chagas) e contou com um total de 14 vagas para preenchimento imediato além da formação de cadastro reserva. Os cargos disponibilizados foram para Técnico Judiciário, com exigência de nível médio e também para Analista Judiciário, que tem exigência de nível superior. 

Vagas e Cargos disponíveis para novo concurso

Como citado acima, o órgão atualmente possui um total de 177 cargos disponíveis para preenchimento imediato de acordo com o Portal da Transparência. A disponibilidade são para as seguintes áreas:

  • Analista Judiciário
  • Técnico Judiciário 
  • Auxiliar Judiciário. 

Remuneração Concurso TRT BA

Para os concurseiros que estão aguardando o concurso público, um ponto de muito interesse é referente ao salário. Para aqueles interessados no cargo de Analista Judiciário, a remuneração inicial é de R$ 12.455,30. Já para os cargos de Técnico Judiciário, a remuneração inicial é de R$ 7.591,37

Vale ressaltar que no final da carreira, os salários podem chegar a R$ 18.701,52 e R$ 11.398,39.

Resumo Concurso TRT BA

Concurso: Aguardando novo edital
Cargos: Previsão para Analista, Técnico e Auxiliar Judiciário
Banca Organizadora: A definir
Nível de escolaridade: Nível Médio e Nível Superior
Quantidade de vagas: 177 disponíveis (aguardando confirmação)
Proventos: Até R$ 18.701,52
Período de inscrição: A definir
Inscrição taxa: A definir
Data da realização da prova: A definir

[ATUALIZADA 16/04/2018]

O edital para o concurso público do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, estado da Bahia, está autorizado. De acordo com a comissão formada em janeiro, a seleção constará com cargos de técnico e analista (nível médio e superior), mas ainda não há quantidade de vagas definidas.

O prazo de validade do último concurso, realizada em 2013, termina final de abril. Com isso o setor de Gestão de Pessoas do Tribunal informou que o novo edital sairá no primeiro semestre deste ano. Nos próximos meses a banca organizadora será divulgada.

Cargos previstos ↓

  1. Analista Judiciário nas áreas Administrativa, Contabilidade, Arquivologia, Tecnologia da Informação, Judiciária e Oficial de Justiça Avaliador Federal.
  2. Técnico Judiciário nas áreas Administrativa, Segurança e Tecnologia da Informação.

[ATUALIZADA 19/01/2018] O Ato de nº 148 publicado pelo Tribunal Regional do Trabalho da Bahia (TRT BA) no último dia 4 de maio informa que a desembargadora presidente, Maria Adna Aguiar, designa comissão interna para coordenar novo Concurso TRT 5 Bahia 2017, já que o encerramento do último certame está próximo. Segundo o documento, em 40 dias a comissão deve apresentar para presidência o projeto básico para contratar a banca organizadora da seleção.

O edital deve ofertar diversas vagas em áreas de nível médio e superior, com iniciais de carreiras podendo alcançar R$14 mil com os benefícios previstos no órgão. A remuneração inicial de analista e demais especialildades de nível superior chegam a R$ 11.921,00 e para técnicos de R$7.893,00. Os oficiais de justiça ganham gratificação de R$1.500,00, remuneração que chega a quase R$14 mil.

Todos os valores estão de acordo com a Lei 13.317 sancionada em junho deste ano pelo governo que determina os reajustes nos salários-base quanto a gratificação de atividade judiciária (GAJ). Em 2019 os valores chegarão a R$11.398 e R$18.701.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Analise do Senado Federal

[ATUALIZADA 28/07/2016] Desde o final de junho, o projeto de lei 190/2015 continua em análise no Senado Federal que oferta 49 vagas para Concurso TRT 5 BA 2016 no cargo de analista judiciário, de nível superior, na especialidade de tecnologia da informação. Depois de aprovado no plenário o documento será sancionado pelo Presidente e ainda precisa entrar na ordem do dia do Senado Federal.

A criação das vagas é para substituir profissionais terceirizados, que de acordo com a norma, o mínimo necesário é de 120 servidores no setor, quando a quantidade de usuários estiver entre 3.000 e 5.000. Atualmente o órgão conta com 71 efetivos para atender 2.672 usuários, o que representa a necessidade da realização do concurso.

A remuneração inicial da carreira de nível superior corresponde a R$8.803,97.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Projeto de Lei (7907/14) aprovado pela Câmara dos Deputados cria 49 novos cargos de Analista Judiciário – especialidade de Tecnologia da Informação no Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, Bahia.

O objetivo é adequar a estrutura funcional do TRT a uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que prevê a substituição de profissionais terceirizados por servidores efetivos nas áreas de tecnologia da informação consideradas estratégicas e determina os quantitativos mínimos de profissionais de que cada tribunal deve dispor, de acordo com as informações divulgadas pela Câmara dos Deputados.

A norma aborda que a lotação mínima necessária para compor o quadro de pessoal do setor responsável pela gestão de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) é de 120 servidores quando a quantidade de usuários de serviços dessa área estiver compreendida entre 3.001 e 5.000 usuários.

Atualmente, o TRT da 5ª Região está com carência de 49 servidores efetivos, por isso a aprovação da proposta, pois o órgão soma 71 servidores efetivos para atender um público de 2.672 usuários.

A proposta segue agora para análise na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.