Novo governo: Realização de novos concursos devem ser retomados

Novo governo: Realização de novos concursos devem ser retomados

Novo governo: Realização de novos concursos devem ser retomados

Elo logo mini

Com a posse de Temer, a expectativa é que retome a realização de novos concursos que estão paralisados desde setembro de 2015




Na última quarta-feira, 11 de maio, após a votação no Senado Federal para o afastamento da presidente Dilma Rousseff e a posse de Michel Temer no Planalto, aumenta a expectativa para a retomada de realização de novos concursos em âmbito federal que estão paralisados desde setembro de 2015. Medida adota pela presidente para combater a atual crise econômica do pais, o que restringiu a contratação de servidores através de concursos já realizados ou a autorização para realização de novos certames.

Com o governo Temer e a contratação do Senador Romero Jucá (PMDB-RR) para o novo ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), a expectativa é de que os concursos prossigam e que retomem as autorizações de novos certames, mesmo que de forma graduada.

Desde setembro de 2015, diversos órgãos já tinham feito pedido de concurso ao MPOG e tiveram suas solicitações desconsiderados por causa do orçamento de 2016. Condição que deve se estender também no próximo ano. Mas com a mudança de gestão, se espera uma reavaliação do governo federal nas limitações impostas na realização de novos concursos. O prazo final do projeto lei orçamentário da União para 2017 vai até o dia 31 de agosto e deve ser aprensentado na Câmara dos Deputados.

Os concursos que já foram encaminhados, reenviados ou que ainda vão ser enviados ao MPOG, somam pelo menos 30.438 vagas previstas, para reposição em diversos órgãos, em todos os níveis de escolaridade e salários iniciais de até R$16.000,00. Confira a lista completa:

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) –  Solicitou 7.351 vagas, sendo 1.530 para o cargo de perito (nível superior em medicina e registro profissional, com salário inicial de R$ 10.852,00) e o restante das vagas são para técnicos (nível médio, com salário de R$4.993,91) e analistas (nível superior, com salário de R$ 7.504,45).

Ministério da Fazenda – Reencaminhou pedido de autorização para preencher 5.000 vagas, somente para o cargo de assistente técnico administrativo, cargo de nível médio e oferece salário inicial de R$ 3.756,82.

Receita Federal – Reencaminhou pedido de autorização para preencher 4.000 vagas, sendo 2.500 para analista tributário e 1.500 para auditor fiscal, ambos com exigência de nível superior e salário inicial de R$ 9.710,42 e R$ 16.201,64, respectivamente.

Polícia Rodoviária Federal - Reencaminhou pedido de autorização para preencher de 1.500 vagas de policial rodoviário. O cargo exige nível superior em qualquer área de formação e carteira de habilitação a partir da categoria “B”. Com jornada de trabalho de 40 horas semanais, o salário é de R$ 6.418,25.

Polícia Federal - Aguarda liberação de verbas para realizar seu concurso para os cargos de delegado e perito, ainda este ano. A oferta será de 558 vagas, sendo 491 para delegado (nível superior em direito e três anos de atividades jurídica ou policial) e 67 para perito (nível superior em áreas específicas). O salário inicial para ambos os cargos é de R$ 16.830,85.

Agência Brasileira de Informações - Deve reencaminhar, até dia 31 de maio, pedido de realização do concurso público, para preencher 470 vagas, incluindo cargos de níveis médio e superior, com salários iniciais até R$ 15.376,80.

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) - Vai aumentar o número de vagas solicitadas, de 670 para 710. Os cargos serão as de analista administrativo, especialista em regulação, técnico em regulação e técnico administrativo, com salários de até R$ 11.488,90.

Banco Central do Brasil (Bacen) - Vai encaminhar até 31 de maio pedido de autorização. O órgão apresentou relatório da carência de servidores, é provável que os cargos sejam para técnico, analista e procurador.

Controladoria Geral da União (ACGU) - Aguarda desde abril de 2015, o aval do Ministério do Planejamento para dar início aos dois concursos solicitados. O primeiro possui 620 vagas para analista de finanças e controle, com remuneração de R$ 15.376 e o segundo com 77 ofertas em diversas carreiras. Ambos os cargos são para nível superior. A outra solicitação, realizada em setembro de 2014, deve ser reencaminhada e solicita 876 vagas de nível médio no cargo de técnico, com salário de R$ 6.065.

Ministério das Comunicações (MiniCom) - Aguarda autorização de concurso para preencher 100 vagas no cargo de analista técnico administrativo, de nível superior, com salário inicial de R$ 5.679,22.

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) - Solicitou autorização de concurso para preencher 1.131 vagas. Os cargos ainda não foram divulgados e nem os Estados de lotação. Um documento apontou a carência de 1.355 servidores em cargos de níveis médio e superior.

Fundação Nacional de Saúde (Funasa) - Aguarda aprovação para abrir concurso com 448 vagas de níveis médio e superior. Para os cargos de agente administrativo, administrador, contador, economista, arquiteto, engenheiro, geólogo, bioquímico e farmacêutico bioquímico. Os salários variam de R$ 3.069,22 a R$ 5.146,22. Ainda não se sabe os locais onde os candidatos aprovados serão destinados.

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) - Vai reencaminhar pedido de concurso. O número de vagas ainda não foi definido, mas a probabilidade é de que sejam solicitadas chances também para o cargo de técnico. Os salários iniciais são de R$ 3.712,72 para técnico e a R$ 7.760,45 para analista.

Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) - Vai reencaminhar pedido de concurso para que o processo seletivo seja autorizado no ano de 2017, com vagas para auxiliar de nível médio e analista de nível superior.

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) - Solicitou abertura de concurso com 140 vagas para os cargos de auxiliar técnico (nível médio), técnico de planejamento e pesquisa, técnico de desenvolvimento e administração, analista de sistemas e médico. As demais funções exigem nível superior. Os salários variam de R$ 5.549,43 a R$ 15.376,70. A lotação ainda não foi definida.

Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTE) - Reencaminhou pedido de realização de concurso para 847 vagas de auditor-fiscal do trabalho. Em 2014, o MPOG informou que concederia as vagas no decorrer dos próximos três anos, ou seja, até 2017. Apesar dos cortes orçamentários, a expectativa é que seja liberado este ano. A carreira exige formação superior e o salário é de R$ 16.201,64.  

Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTE) - Solicitou abertura de um novo concurso com 1.177 vagas, sendo 951 apenas para o cargo de agente administrativo, de nível médio, com salário de R$ 3.442,22. As outras 226 ofertas serão para empregos de nível superior.

Ministério da Saúde - Encaminhará, até 31 de maio, novo pedido de concurso. O número de oportunidades ainda não foi definido.

Superintendência de Seguros Privados (Susep) - Solicitou abertura de concurso com 150 vagas, sendo 60 para agente executivo (nível médio) e 90 para analista técnico (nível superior). A lotação das vagas ainda não foi informada, mas o órgão possui unidades nos Estados de SP, RJ, DF, RS e MG.

Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) - Aguarda autorização de concurso com 60 vagas. Os cargos ainda não foram divulgados pelo órgão.

Formas de Pagamento

85% de aprovação em concursos
SSL