Concurso Banco Central 2016: Pedido de Concurso negado para 2017

Elo logo mini

Pedido de abertura do concurso será encaminhado ao MPOG


curso para concursos

[ATUALIZADA 11/07] Na última quinta-feira, 7 de julho, o Ministério do Palnejamento recusou o pedido de Concurso Banco Central para 2017, o que deve deixar o órgão durante três anos sem novos servidores. Ex-gestor federal e servidor de carreira do banco informa que a sociedade é a que mais vai ser prejudicada, pois a instituição é essencial para recuperação econômica do país.

O Banco Central tinha solicitado 990 vagas, sendo 15 para técnico de nível médio, 800 analista de nível superior e 40 de procurador com graduação em Direito. Os salários iam de R$6.463,44 a R$17.778,33.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]


[ATUALIZADA 15/06] Mesmo com as restrições dos concursos federais, o Sindicato dos Funcionários (Sinal) já afirmou que vai lutar pela liberação do certame Banco Central para 990 vagas de técnico, analista e procurador. A insituição precisa que a solicitação seja autorizada para evitar cenário crítico no quadro de servidores.

As vagas para técnico são de nível médio, com remuneração inicial de R$6.463,44. Já as vagas de analista e procurador são de nível superior, com salário inicial de R$16.286,90 e R$17.788,33, respectivamente.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]


[ATUALIZADA 07/06] Na última sexta-feira, 3 de junho, o Banco Central do Brasil (BC, Bacen ou BCB) enviou uma nova solicitação ao Ministério do Planejamento para abertura de um novo concurso. O pedido foi de 990 vagas em cargos de nível médio e superior, com salários de até R$17.788,33.

A expectativa é que seja autorizado com urgência já que o déficit no quadro de servidores do órgão é considerado grave.

Cargos - Nível Médio
150 vagas para técnico com remuneração inicial de R$6.463,44.

Cargos - Nível Superior
800 vagas para analista com salário de R$16.286,90.
40 vagas para procurador de R$17.788,33.

Os valores já incluem auxílio-alimentação de R$458,00.

De acordo com a assessoria de imprensa, se o concurso for autorizado, a admissão será escalonada, ou seja, 495 vagas preenchidas em 2017 e 495 em 2018.


[FIM DA ATUALIZAÇÃO]


[ATUALIZADA 08/04] Nesta sexta-feira, 08 de abril, os representantes do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal) e o comitê do Banco Central (BC) se reunirão para discutir também sobre o próximo concurso, cuja solicitação de autorização será enviada até o fim de maio ao Ministério do Planejamento.

Luiz Edson Feltrim é diretor de Administração da autarquia e costuma contar com a presença do Chefe do Departamento de Gestão de Pessoas (Depes), Nilvanete Ferreira. O Depes é responsável pelos concursos do banco. A expectativa é que o encontro traga novidades sobre o pedido a ser enviado ao Ministério do Planejamento.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

O Departamento de Gestão de Pessoas (Depes) do Banco Central está em fase de elaboração de pedido ao Ministério do Planejamento para abertura do Concurso do Banco Central. A informação é que até o dia 31 de maio de 2016 o pedido já tenha sido enviado. Com a grande carência no quadro efetivo e com previsão de muitas aposentadorias, a expectativa é que muitas vagas sejam disponibilizadas para esse certame.

Das 6.470 vagas para técnicos, analista e procurador, 2.000 estão desocupadas, cerca de 30% do efetivo. O Depes afirma estar trabalhando com cautela na questão desse concurso, tendo em vista a atual situação das contas públicas. O último concurso realizado tem validade até junho deste ano, e a seleção para técnico e analista encerrou em novembro de 2015. Então, as chances são que sejam abertas vagas para os três cargos.

Para o cargo de técnico é necessário o ensino médio completo. Com o reajuste, o salário inicial passa a ser de R$6.463,44 (já incluso o auxílio alimentação de R$458,00). Portanto, há um projeto de lei encaminhado ao Congresso Nacional que altera o requisito para a formação superior. Há possibilidades que até a abertura do edital essa lei já esteja em vigor.

Já para o cargo de analista, a exigência é ensino superior completo, em qualquer área. E tem salário inicial de R$16.286,90. O cargo de Procurador é necessário graduação em Direito, registro na OAB, e, no mínimo, dois anos de prática forense, e tem salário inicial de R$17.788,33

As últimas seleções para técnico, analista e procurador, aconteceram em 2013 e foi coordenada pelo Cespe/UnB. Os candidatos interessados devem começar seus estudos, mesmo que ainda não tenha saído o edital, é bom ter como base os editais passados.

Formas de Pagamento

85% de aprovação em concursos
SSL