Wednesday, 13 de July de 2016 às 08h30

Concurso Caixa CEF 2016

Concurso Caixa CEF 2016

Concurso Caixa 2016: Pretendia cassar liminar que suspendeu concurso 2014

Concurso Caixa Econômica Federal, CEF, tem validade até maio de 2016.


curso-concurso-caixa-economica-federal-2016      curso-gratuito-caixa-economica-federal-2016


[ATUALIZADA 13/07] Na última terça-feira, 12 de julho, a Caixa Econômica Federal pretendia cassar a liminar que suspendeu o prazo de validade dos Concursos Caixa 2014 de técnico bancário (nível médio), engenheiro e médico do trabalho (ambos superior), mas não obteve sucesso. Nessa liminar o banco também está proibido de abrir novos concursos de exclusividade para cadastro reserva e também estipular um número mínimo de vagas.

Menos de 8% dos 33 mil classificados no concurso 2014 de técnico bancário, foram contratados. Até o momento, foram chamados 2.501 técnicos bancários em todo o país, de acordo com as informações atualizadas no site da Caixa.


[FIM DA ATUALIZAÇÃO]


[ATUALIZADA 28/04] Foi realizada no dia 12 de abril a primeira audiência de conciliação com a Caixa Econômica Federal (CEF), na 6ª Vara do Trabalho de Brasília (DF), em relação à ação civil pública requerida pelo Ministério Público do Trabalho da 10ª Região (MPT-10), do Distrito Federal e de Tocantins, que solicitou a convocação dos aprovados do concurso de 2014. A reunião não foi positiva.

A juíza Natalia Queiroz Cabral, da 6ª Vara do Trabalho de Brasília (DF), deu um prazo à Caixa de até dia 22 desse mês para apresentarem um trato verbal. Como a estatal não se manifestou,o processo passará para a próxima fase, mas ainda não possui data marcada, que será a audiênciade instrução, onde apresentarão provas, defesas e depoimentos que justifiquem que o banco não realizou as devidas convocações.

Sem um acordo final, o prazo de validade da seleções de técnico bancário e médico e engenheiro do trabalho, continuam suspensos.

Nesta terça-feira, 26 de abril, o presidente da Comissão dos Aprovados do Concurso de 2014 da Caixa Econômica Federal, André Pinheiro, informou que ajudará a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) a coletar provas contra a estatal.

[ATUALIZADA 08/04] No dia 12 de abril, terça-feira, acontecerá a primeira audiência que discutirá a suspensão do prazo de validade do último concurso da Caixa Econômica Federal (CEF), de 2014, para as funções de técnico bancário, médico e engenheiro do trabalho. A reunião acontecerá em Brasília, no Tribunal Regional do Trabalho da 10º Região, que abrange o Distrito Federal e Tocantins. Segundo a Assessoria de Imprensa da estatal a ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho da 10ª Região (MPT10) já foi notificada, mas recorrerá da decisão.

Essa primeira audiência será de conciliação, onde os representantes do banco e do Ministério Público poderão ou não firmar um acordo. Se não houver um acordo entre ambas as partes, uma nova reunião será marcada, onde serão apresentadas as provas, defesas e depoimentos dos envolvidos. André Pinheiro, presidente da Comissão de Aprovados do Concurso de 2014 CEF, revelou que não está otimista quanto ao resultado da primeira audiência, mas que o fator é favorável aos concursados. “Ao menos a validade do concurso está suspensa temporariamente, já é algo bom para nós que aguardamos ser convocados. Mas se houvesse um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) recomendado pelo Ministério Público seria melhor, já que a Caixa teria de cumpri-lo”.

O adiamento do prazo de validade ocorreu depois de mais de 30 mil aprovados não terem sido convocados até o momento. O concurso de técnico bancário, de nível médio, venceria em 16 de junho deste ano, já o prazo anterior da seleção de médico e engenheiro expiraria no dia 26 do mesmo mês.

A juíza Roberta de Melo Carvalho, do TRT da 10ª Região e da 6ª Vara do Trabalho de Brasília, que estabeleceu o adiamento da validade também determinou que os próximos concursos da Caixa não sejam somente para cadastro reserva e nem que apresentem um quantitativo aquém das necessidades.

[ATUALIZADA 01/02] A juíza Roberta de Melo Carvalho, da 6ª Vara do Trabalho de Brasília, atendeu aos pedidos do Ministério Público do Trabalho no Distrito Federal (MPT-DF), representado pelo procurador Carlos Eduardo Carvalho Brisolla, e determinou a suspensão do termo final da validade dos concursos públicos 001/2014-NM e 001/2014-NS, prorrogando-os até o trânsito em julgado da Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pelo MPT.

A decisão também deu prioridade aos aprovados, caso a Caixa Econômica Federal realize novo concurso. Outra decisão, foi a proibição de cadastro reserva, devendo a empresa pública lançar editais com a demanda real da estatal.

Para a magistrada, os documentos apresentados pelo MPT demonstram “com clareza a verossimilhança dos fatos alegados com forte indício de falta de transparência na condução dos concursos públicos e ofensa aos princípios constitucionais que regem a Administração Pública." Ela também explica que a concessão do pedido liminar se deve no “fundado receio de perecimento do objeto litigioso pela demora na tramitação processual” e que durante o trâmite da ACP, será apurado a quantidade real de vagas efetivamente disponíveis. Audiência inaugural foi marcada para o dia 12 de abril, às 14h20.

De acordo com a Assessoria de Imprensa da Caixa, até o momento, ingressaram 2.482 técnicos bancários, um médico do trabalho e três engenheiros. O banco informou ainda que a convocação dos aprovados é realizada de acordo com sua disponibilidade orçamentária e necessidades estratégicas. "Não obstante o histórico de admissões nos últimos concursos realizados pela Caixa, o atual cenário econômico do Brasil vem impedindo a Caixa de realizar novas contratações, devido às restrições orçamentárias impostas". O banco também afirma que não há, até o momento, autorização para abertura de novo concurso em 2016.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

[ATUALIZADA 27/01] O procurador Carlos Eduardo Carvalho Brisolla do Ministério Público do Trabalho do Distrito Federal – MPT 10ª Região realizou um pedido de liminar contra a Caixa Econômica Federal pedindo a prorrogação indefinida dos prazos de validade dos concursos públicos para cargos de nível médio e superior para as funções de Técnico Bancário, Engenheiro e Médico até julgamento da ação.

Veja a Petição

O MPT pede também a proibição de novos concursos para formação de cadastro reserva ou com número insignificante de vagas, não correspondente à real demanda. E caso abra um novo concurso, que haja prioridade de convocação dos candidatos aprovados nos concursos vigentes.

"O Ministério Público entende que a omissão do réu em não estipular vagas específicas nos editais para suprir as demandas existentes, ofende não só o princípio do concurso público, mas também os da moralidade, impessoalidade e especialmente, o da publicidade, que naturalmente exige transparência", afirma Brisolla.

Sobre formação de cadastro reserva, segundo Brisolla “gera insegurança e falsa expectativa. ” Em 2014, o efetivo da Caixa somava 10 mil funcionários, e hoje, pouco mais 97 mil, gerando uma carência grande de demanda.

O banco cita que o cenário econômico mudou, motivo pelo qual foi preciso rever seu planejamento estratégico, inclusive sobre a admissão de candidatos aprovados em concursos.

[ATUALIZADA 25/01] Na última sexta-feira, 22 de janeiro, em reunião entre a comissão dos aprovados do concurso de 2014 da Caixa Econômica Federal e sindicalistas com os representantes do banco, ficou a decepção que não haverá concurso para esse ano de 2016. Um dos motivos, segundo eles, é o corte de gastos, e não há como convocar mais classificados nem como realizar um novo certame.

Nem mesmo as 3 mil vagas em aberto oriundas do Plano de Apoio à Aposentadoria da Caixa (PAA) serão repostas, segundo representantes do banco, que enfatizaram ainda que, mesmo com a validade do último concurso de técnico bancário terminando em 16 de junho (já prorrogada), não haverá novo concurso e nem existe uma estimativa disso para 2016. Os dirigentes da Caixa informaram os sindicalistas que os preparativos de um certame demoram em média ano para serem feitos e, até agora, não foi elaborado sequer um planejamento disto.

"Definitivamente, não há nenhuma boa vontade da empresa para reverter a situação de sobrecarga e adoecimento que toma conta de unidades em todo o país. Como os dirigentes da Caixa estavam representando Dilma Rousseff, visto que o pedido foi de um encontro com ela, vamos relatar à presidenta toda nossa insatisfação. Esse posicionamento, que vem desde a campanha salarial passada é inadmissível", afirma Genésio Cardoso, membro da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) e diretor do Sindicato dos Bancários de Curitiba.

A comissão de aprovados da última seleção tentará solicitar ao Ministério Público do Trabalho (MPT) que ajuíze uma ação civil pública, para tentar prorrogar pela terceira vez, o prazo de validade do certame por mais dois anos, o que possibilitaria novas chamadas de parte dos 34 mil classificados que estão no aguardo.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

[ATUALIZADA 11/11] O Ministério Público do Trabalho (MPT) notificou a Caixa Econômica Federal (CEF) em audiência em Brasília com o procurador Carlos Eduardo Carvalho Brisolla, da Procuradoria Regional do Trabalho da 10ª Regional, do Distrito Federal e Tocantins, que o banco não poderá mais postergar novas chamadas dos aprovados do último concurso, de 2014.

Ficou definido que a CEF tem 20 dias corridos, ou seja, até 25 de novembro, para apresentar um cronograma de contratação dos classificados no certame de 2014, ou um estudo com o dimensionamento das admissões que têm de ser feitas até dezembro, conforme indica a cláusula 50 do Acordo Coletivo de Trabalho 2014/2015, ou até junho de 2016, que é quando expira a validade dessa seleção.

[FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Dos aprovados no Concurso Caixa já foram 3 mil convocados para admissão na função de nível médio que tem salário inicial de R$ 2 mil, mais benefícios. Lista de convocados tende a crescer caso prorrogação seja confirmada.



Está se aproximando o fim do prazo de validade do concurso para Técnico Bancário da Caixa Econômica Federal.  Deve haver algum pronunciamento nos próximos dias prorrogando ou não a seleção pelo país.

É provável que estenda por mais um ano a validade do concurso, como já ocorreu em outras edições, visto que ainda há muitos candidatos em cadastro reserva aguardando as nomeações pelo país, e um novo concurso geraria um alto custo para elaboração de um novo edital.

A Caixa segue convocando muitos aprovados pelo país para o cargo de Técnico Bancário Novo. A lista das convocações foi atualizada na última quarta-feira, 06 de maio, e já contabiliza perto de 3 mil chamamentos (2.999), dos 32.879 candidatos aprovados que constam na relação de aprovados, segundo o órgão. Quanto a posse, a Caixa confirma que foram 1.995 admitidos, que estão atuando nas Agências pelo país.

Número de admitidos por estados


Mesmo realizando concursos para cadastro reserva, fica comprovado, portanto, que a Caixa convoca muitos candidatos. Em relação a distribuição dos candidatos admitidos, contabiliza-se: Acre e Rondônia (17), Alagoas (23), Amazonas e Roraima (20), Bahia (62), Ceará (14), Distrito Federal (258), DF - Tecnologia da Informação (73), Espírito Santo (41), Goiás (80), Maranhão (18), Minas Gerais (134), Mato Grosso do Sul (26), Mato Grosso (22), Pará e Amapá (79), Paraíba (3), Pernambuco (33), Piauí (18), Paraná (94), Rio de Janeiro capital (125), Rio de Janeiro interior (56), RJ/SP Tecnologia da Informação (11), Rio Grande do Norte (16), Rio Grande do Sul (164), Santa Catarina (41), São Paulo capital (301), São Paulo interior (236), Tocantins (12) e Sergipe (8).

O concurso teve resultado final homologado no dia 19 de maio de 2014. Portanto o próximo concurso será autorizado após 19 de maio de 2016, comece a estudar agora pois o concurso é muito concorrido.

curso-para-concurso-caixa-econômica-2016

Cursos relacionados

Formas de Pagamento

85% de aprovação em concursos
SSL