Concurso para Tribunais: Confira dicas e benefícios

Elo logo mini

 

A área de tribunais é uma boa oportunidade para quem quer um cargo público com ótimos benefícios

Concursos para Tribunais
 

  • Cargos de Nível Médio e Superior
Tanto os cargos para nível superior – Analista, como nível médio – Técnico Judiciário; têm excelentes remunerações. Para o cargo de Analista, a exigência é formação superior em Direito.

Na maioria das vezes, os conteúdos para os dois cargos, contemplam os mesmos conteúdos de estudo. As provas também são realizadas em dias diferentes, o que permite que o candidato se inscreva para os dois cargos, dobrando suas chances.
 
  • Remuneração
O salário inicial para o cargo de Técnico é de aproximadamente R$5.400,00 e para Analista de R$8.800,00, com carga horária de 40hs semanais (ambos os cargos). No caso dos Tribunais de Justiça, a remuneração varia de acordo com o estado, sendo, em geral, um pouco abaixo dos tribunais federais, exceto no caso do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJ-DF), que é equivalente aos tribunais da União.
 
  • Estabilidade
Além do ótimo salário, o servidor ficará sujeito ao regime estatutário, adquirindo estabilidade depois de cumpridos os requisitos legais.
 
  • Preparação básica é a mesma
A vantagem na preparação é que existe coincidência das disciplinas cobradas em todos os concursos, o que permite o candidato fazer provas para vários tribunais.

Contéudo – Técnico:
Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Administração Financeira e Orçamentária (AFO), Administração Geral e Pública (com gestão de recursos humanos e materiais), Raciocínio Lógico (com pontos de matemática de nível médio), Informática e Arquivologia.

Conteúdo – Analista Administrativo:
Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Civil, AFO, Administração Geral e Pública (com gestão de recursos humanos e materiais) Raciocínio Lógico e Informática.

Conteúdo – Analista da Área Judiciária:
Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Civil, Direito Processual Civil, Raciocínio Lógico e Informática.

*Raciocínio lógico e informática não constam em todos os editais, mas aparecem com bastante frequência. O mesmo acontece com arquivologia, para o cargo de técnico.

De modo geral, há prova discursiva para o cargo de técnico e para o de analista, mas em alguns editais é cobrada somente para os cargos de nível superior. Pode ser uma redação sobre tema geral, questões discursivas ou até estudo de casos relacionados à futura atividade do servidor.
Específicas na proximidade do edital

Quando as notícias indicam que o edital está prestes a ser publicado, o candidato que se prepara com antecedência tem condições de iniciar o estudo das disciplinas específicas que deverão ser cobradas. Veja abaixo as mais comuns nos editais de cada tribunal.

Para Analista da Área Administrativa:
TJ - Direito Processual Civil, Direito Penal
TRF – Direito Processual Civil, Direito Penal
TRE - Direito Processual Civil, Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Eleitoral
TRT – Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho

Para Analista da Área Judiciária:
TJ - Direito Penal, Direito Processual Penal
TRF – Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Tributário, Direito Previdenciário
TRE - Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Eleitoral, Administração Pública
TRT – Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho, Direito Previdenciário

Além dessas, cada tribunal possui seu regimento interno e legislações relacionadas à sua competência, que costumam ser cobradas nos editais.
 
  • Dicas de estudo
Para o candidato estudar com qualidade, é bom estudos em torno de 1 ano, com pelo menos 6 horas diárias. Claro que há aqueles que são aprovados mais rapidamente e outros que precisam de um pouco mais de tempo para atingirem a classificação.
 
 
  • Bancas Examinadoras
Há duas bancas “favoritas” para realização dos concursos para tribunais:
- Fundação Carlos Chagas (FCC);
- Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) – atualmente tem aparecido como Cebraspe.

Em alguns raros casos podem ser escolhidas outras instituições para elaborar a prova, mas é algo inesperado e o impacto será igual para todos os candidatos.
 
  • Concursos em todo o país
São muitos tribunais em todas as regiões do país. Assim, mesmo aqueles que não desejam ou não podem mudar de estado podem encontrar uma oportunidade em um tribunal nas redondezas.

Tribunais estaduais: Tribunais de Justiça (TJ) ; são 27 tribunais;
Tribunais federais: Tribunais Regionais Eleitorais (TRE) – 27 unidades, Tribunais Regionais do Trabalho (TRT) – 24 e Tribunais Regionais Federais (TRF) – 5 regiões;
Tribunais superiores: Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tribunal Superior do Trabalho (TST) e Superior Tribunal Federal (STF).
 
  • Mais convocações
Outra boa notícia, é que os concursos para os tribunais, convocam mais candidatos dos que as vagas oferecidas nos editais; as vezes, muito mais.
 
  • Possibilidade de transferência
Apesar de os tribunais terem designações distintas e regiões de abrangência próprias, a justiça federal, a justiça do trabalho e a justiça eleitoral são ramos especializados da justiça da União. Portanto, é possível solicitar transferência de uma localidade para outra.

Pode haver restrição de prazo para isso (em geral, o período do estágio probatório) e a necessidade de permuta com outro servidor.
 
  • Outros cargos
A maior parte dos editais da área de tribunais oferece também cargos para outras especialidades de nível médio e de nível superior, tais como: Segurança, Arquivologia, TI, Psicologia e áreas Médicas, Engenharia, Comunicação social etc.

Concursos INSCRIÇÕES ABERTAS:

 Concurso TJDFT: Clique aqui
 Concurso TCE/SP: Clique aqui
 Concurso TJ/AM: Clique aqui
 Concurso TRE/RS: Clique aqui

Formas de Pagamento

85% de aprovação em concursos
SSL